Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Toda a discussão relativa a Pontos de Carregamento também conhecidos por EVSE (Electric Vehicle Supply Equipment) vem para aqui.
LFN
Mensagens: 361
Registado: 30 nov 2014, 00:41
Data de fabrico: 12 mar 2013
Capacidade bateria: 65,5 Ah

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por LFN » 22 jun 2022, 22:36

Nonnus Escreveu:
21 jun 2022, 14:08

A rede Continente, vai funcionar segundo percebi, com os dois sistemas, mobi.e e Continente. Está-se mesmo a ver alguém usar um cartão CEME e pagar taxa de utilização OPC ao Continente, em vez da app Continente se os preços continuarem a ser iguais ao que tinha-mos até aqui. Mais um remendo :whistle:
Então mas isso não é na mesma ilegal?

Avatar do Utilizador
BrunoAlves
Proprietário Ioniq EV
Mensagens: 6102
Registado: 30 abr 2016, 12:39
Data de fabrico: 16 jun 2014
Capacidade bateria: 57Ah
Localização: Mealhada

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por BrunoAlves » 22 jun 2022, 23:17

LFN Escreveu:
22 jun 2022, 22:36
Então mas isso não é na mesma ilegal?
Como é óbvio. Há zero enquadramento legal para um "modelo híbrido" (esperamos que deixe de ser o caso com a efectivação da proposta de regulamento europeu).
Tudo o que se afirme nesse sentido é só "wishful thinking" e o facto de haverem testes técnicos que poderiam resolver a integração do ponto de vista (lá está) técnico, nada disso resolve o problema de fundo que é puramente legislativo.

Se alguém me conseguir explicar, textualmente e não com "o modelo permite", como é que estas redes privadas (não falo só do continente para clarificar) podem operar num modelo híbrido, adorava perceber.
Mesmo. A sério.

Edit: esta ideia do modelo híbrido é no fundo aquilo que a proposta de regulamento europeu prevê, em que os postos estão visíveis no mapa do "ponto de acesso nacional" e podem ser activados por um cartão de um EMSP via plataforma de itinerância electrónica, ao mesmo tempo que o dono do posto tem acesso directo aos clientes e a ofertas verticais com estes.
Actualmente não só não acho que exista enquadramento legal para isto, como fazê-lo era abrir uma caixa de pandora para o resto da rede. Eu adorava que acontecesse :dance:
Última edição por BrunoAlves em 23 jun 2022, 08:03, editado 1 vez no total.
Se forem conduzir, não bebam. Se forem beber, chamem-me!!! :D

Avatar do Utilizador
BrunoAlves
Proprietário Ioniq EV
Mensagens: 6102
Registado: 30 abr 2016, 12:39
Data de fabrico: 16 jun 2014
Capacidade bateria: 57Ah
Localização: Mealhada

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por BrunoAlves » 22 jun 2022, 23:32

t3lmo Escreveu:
21 jun 2022, 14:28
Todos os cartões frota (~70% dos cartões emitidos) assim como os estrangeiros, vão optar por usar cartões CEME na rede Continente, já que é única opção que terão de usar esses postos, assim como ter faturas válidas com IVA para abater a 100% nos custos do veículo na empresa.
Assumindo a possibilidade não legislada em lado nenhum de isso acontecer, os restantes 30% vão optar por obter faturas válidas onde, já que não há CEME do "nesse lado" e portanto não há venda legal de energia?
Os 70% vão ter fatura de CEME e os outros 30% vão ter fatura de estacionamento?
Gostava que alguém me explicasse.
Se forem conduzir, não bebam. Se forem beber, chamem-me!!! :D

Avatar do Utilizador
Nonnus
Mensagens: 2465
Registado: 10 set 2017, 04:43
Data de fabrico: 01 jun 2017
Capacidade bateria: 83,14 Ah 12 Barras

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por Nonnus » 23 jun 2022, 08:46

LFN Escreveu:
22 jun 2022, 22:36
Nonnus Escreveu:
21 jun 2022, 14:08

A rede Continente, vai funcionar segundo percebi, com os dois sistemas, mobi.e e Continente. Está-se mesmo a ver alguém usar um cartão CEME e pagar taxa de utilização OPC ao Continente, em vez da app Continente se os preços continuarem a ser iguais ao que tinha-mos até aqui. Mais um remendo :whistle:
Então mas isso não é na mesma ilegal?
Eu sei que esta pergunta não é directamente para mim e mesmo que quisesse nem sei responder. Não sou jurista. Sou apenas um UVE que vai mandando umas larachas, o que uns consideram asneiras na maior parte das vezes, outros consideram que é só para implicar. Na realidade é só para manter a discussão e tentar perceber o quanto se vai adaptando aquilo que muitos consideram a 7ª maravilha da ME, ou como o BrunoAlves refere muitas a vezes, o reinventar da roda.

O que eu acho que tem de acontecer neste caso é que o Continente tem de se constituir CEME para que a venda de energia não seja considerado ilegal. Porque na base disto tudo, se estão lembrados, o Continente estava a contornar a lei porque vendia energia camuflado de estacionamento premium, ou como alguns muitas vezes disseram, "o negócio deles é vender arroz". Vou achar muito estranho se Continente não for CEME e continuar a operar como até aqui. Porque se estava ilegal, não é por abrir os seus carregadores a mobi.e que passa a estar legal. Ou vamos ter mais uma medida de excepção porque agora os outros já podem mamar na infraestrutura do Continente?
Proprietário de Nissan Leaf 30KWh desde: 25 de Setembro de 2017
- 9 meses depois 15/06/2018 30000km
- 12 meses depois 25/09/2018 40000km
- 24 meses depois 25/09/2019 90000km

Avatar do Utilizador
BrunoFonseca
Mensagens: 1144
Registado: 16 jul 2018, 12:32
Data de fabrico: 29 mai 2018

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por BrunoFonseca » 23 jun 2022, 10:08

Erbium Escreveu:
22 jun 2022, 16:54
BrunoFonseca Escreveu:
21 jun 2022, 16:24
A realidade hoje (pelo menos na Amadora) é um hub de TVDE, e nao de consumidores das lojas continente.
Ou seja, fora da rede mobi.e consegue-se melhores preços mesmo sem recorrer ao mecanismode promoção de lá fazer compras!
Podem ser vários os factores:
Preço
Concentração de postos (reduz tempo de espera)
Proximidade a local para comer, ir ao wc etc...

Mas sim, o preço do Continente é muito competitivo mesmo para quem não é cliente. E mesmo integrando na Mobi.e não há razão para deixar de ser competitivo.

Erbium
Proprietário Leaf
Mensagens: 1352
Registado: 06 ago 2016, 17:16
Localização: Margem sul

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por Erbium » 23 jun 2022, 17:46

BrunoFonseca Escreveu:
23 jun 2022, 10:08
Mas sim, o preço do Continente é muito competitivo mesmo para quem não é cliente. E mesmo integrando na Mobi.e não há razão para deixar de ser competitivo.
Não há razão?! Então com mais bocas a comer achas que se consegue com a mesma quantidade de ração? :lol:

Avatar do Utilizador
BrunoFonseca
Mensagens: 1144
Registado: 16 jul 2018, 12:32
Data de fabrico: 29 mai 2018

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por BrunoFonseca » 23 jun 2022, 20:35

Erbium Escreveu:
23 jun 2022, 17:46
BrunoFonseca Escreveu:
23 jun 2022, 10:08
Mas sim, o preço do Continente é muito competitivo mesmo para quem não é cliente. E mesmo integrando na Mobi.e não há razão para deixar de ser competitivo.
Não há razão?! Então com mais bocas a comer achas que se consegue com a mesma quantidade de ração? :lol:
Tens que me explicar isso das bocas a comer.
O iva já o têm de pagar ao estado, assim como o iec.
O valor tx egme enquanto ceme é comparticipado a quase 100% e a tx egme enquanto opc facilmente se dilui no preço por min ou kWh, isto é, um carregamento médio de 20 kWh equivale a pouco mais de 0,01€/kWh.

Avatar do Utilizador
Nonnus
Mensagens: 2465
Registado: 10 set 2017, 04:43
Data de fabrico: 01 jun 2017
Capacidade bateria: 83,14 Ah 12 Barras

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por Nonnus » 24 jun 2022, 06:34

Voltamos ao mesmo. Então quem é CEME diz que a maior despesa na ME é ser CEME e o Continente de um momento para o outro tem de ser CEME e OPC e consegue ter o mesmo preço de quando não tinha estas obrigações. :roll:

Eu sinceramente gostaria de perceber como funciona uma empresa na tua ideia. Porque uma empresa sem certas obrigações consegue ter as mesmas despesas que com certas obrigações é de gênio de gestão. A ser assim leva-me a pensar que os outros CEMES estão a ser muito golosos.

Só assim de repente, impostos. Ser CEME implica criação de uma nova empresa, ou se quiseres de uma nova actividade = taxação de impostos que não tinha de pagar quando não era CEME.
Proprietário de Nissan Leaf 30KWh desde: 25 de Setembro de 2017
- 9 meses depois 15/06/2018 30000km
- 12 meses depois 25/09/2018 40000km
- 24 meses depois 25/09/2019 90000km

Avatar do Utilizador
BrunoFonseca
Mensagens: 1144
Registado: 16 jul 2018, 12:32
Data de fabrico: 29 mai 2018

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por BrunoFonseca » 24 jun 2022, 10:29

Nonnus Escreveu:
24 jun 2022, 06:34
Voltamos ao mesmo. Então quem é CEME diz que a maior despesa na ME é ser CEME e o Continente de um momento para o outro tem de ser CEME e OPC e consegue ter o mesmo preço de quando não tinha estas obrigações. :roll:

Eu sinceramente gostaria de perceber como funciona uma empresa na tua ideia. Porque uma empresa sem certas obrigações consegue ter as mesmas despesas que com certas obrigações é de gênio de gestão. A ser assim leva-me a pensar que os outros CEMES estão a ser muito golosos.

Só assim de repente, impostos. Ser CEME implica criação de uma nova empresa, ou se quiseres de uma nova actividade = taxação de impostos que não tinha de pagar quando não era CEME.
Sem querer ofender pareces um pouco ingénuo.
Então achas que o Continente é que anda a vender a energia ou que no limite tem algo no negócio da energia?
Claro que nao. Ja existe uma empresa do ramo da energia a tratar disso. Não necessitam criar uma empresa nova para aer CEME. No limite necessitam de registar essa empresa como tal. Custa 1000 e têm uma licença para 10 anos. Se há outros custos, sim há, mas dentro daquilo que é a actividade da empresa existente serão perto de zero.

Avatar do Utilizador
Nonnus
Mensagens: 2465
Registado: 10 set 2017, 04:43
Data de fabrico: 01 jun 2017
Capacidade bateria: 83,14 Ah 12 Barras

Re: Modelo da Mobilidade Elétrica em Portugal

Mensagem por Nonnus » 24 jun 2022, 11:12

E esse alguém que anda a vender energia não tem que ganhar nada com o negócio? Normalmente quando se faz esse tipo de acordos todos tem de ganhar, logo o consumidor final é que paga a factura. Sinceramente sou ingénuo (não ofendeste) em não conseguir perceber o teu raciocino de como funcionam as empresas e estes negócios, onde existem mais intervenientes e consegue-se continuar com os mesmo preços.

Nunca tive economia, mas a certa altura na escola lembro-me de me explicarem a lei da oferta/procura e tudo o que influência os preços. Uma das coisas que tem influência é o número de intervenientes que qualquer "bem" tem até chegar ao consumidor final. Mas eu já passei pela escola a largos anos, entretanto pode-se ter dado o caso das leis do comercio terem sido alteradas.

Muito sinceramente espero que tenhas razão e que os preços continuem como até aqui apesar de todas as alterações. Em breve saberemos...
Proprietário de Nissan Leaf 30KWh desde: 25 de Setembro de 2017
- 9 meses depois 15/06/2018 30000km
- 12 meses depois 25/09/2018 40000km
- 24 meses depois 25/09/2019 90000km

Responder

Voltar para “Carregamento”